27/11/2012 [TEXTO, FOTO, DESENHO] por Fabiola Melca, Marcela Arantes e muitas outras crianças

A Marcela vem fazendo um trabalho inspirador durante a viagem, ela se encontra com crianças e propõe que desenhem juntos, sobre o Rio Jucu, a água, a vida, sonhos… com essas meninas e meninos vem construindo uma cartografia que conecta imagens geradas desde a cidade onde o Rio nasce, Domingos Martins, ate onde ele se encontra com o mar em Vila Velha.

Num dia desses tomei fotos do processo pra ela e aqui trazemos um pouco do universo em linhas e cores destes personagens que ainda tem tanto para dar e receber deste mundo.A Marce tambem desenha e registra seus novos amigos com suas aquarelas.

O Rio Jucu, as aquarelas da Marce e as crianças que se aproximam do projeto triangulam possibilidades infinitas de ver e rever este rio, de ver e rever-se como água. Precisamos levar em conta que  quando crianças somos ainda mais aquosos, úmidos e férteis. Segundo os textos taoístas a água é símbolo de sabedoria, pois corre livre seguindo as irregularidades do terreno, sem contestar, sem parar, achando seu caminho por entre pedras e obstáculos. Assim como as crianças. Nadar em um grande mar ou lago é retornar ao todo indivisível. A água segundo o taoísmo é o caos e a indistinção primeira, o útero materno e a vida aquática do feto são momentos de fusão em diferenciação. Sem o útero o feto não existe. (CAMPIGLIA, 2004)

Ainda se falamos em seqüência cosmológica a água é o início, o alicerce dos outros elementos. As emoções estão fortemente associadas ao elemento água, que é um meio fluido pelo qual se comunica o sutil e as vibrações emocionais.

 Desde o útero somos pura água, no final dos primeiros seis meses de gravidez, o total de água no organismo de uma criança corresponde a 94 %. Às 32 semanas de gravidez, 80 %. Com um ano de idade, o total de água numa criança corresponde “apenas” a 60 % do peso corporal.
Uma vez nascidos, os bebés começam a perder mais água, sendo fundamental repô-la, para um bom crescimento e desenvolvimento. A água se faz necessária para o crescimento das crianças e para o melhor funcionamento do organismo, melhorando as funções dos rins, bexiga e intestino.
As frutas, sucos, legumes e verduras também são fontes de água para o corpo humano. Mas as crianças devem beber pelo menos quatro copos com água fervida ou filtrada para garantir a harmonia do seu corpo.

O elemento água faz parte do sangue e outros líquidos corporais, como o esperma, que é outra fonte de vida. Deste modo, a água não só fertiliza os campos, mas ainda da vida ao homem por meio dos líquidos seminais e do sangue. Ela representa o fluxo contínuo de vida e de vitalidade.

As crianças tem uma relação tão bacana com os elementos naturais que a gente sempre costuma dizer que, se plantar quando criança seguramente vai crescer melhor, mais forte e mais consciente de sua condição elemento, animal e poeta neste mundo. Acho que este trabalho dialoga com isso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *